badge

31 março 2009

Nem Escrav@s, nem Submiss@s ! Mayday Lisboa

Quanto vales tu, precário/a?


Trabalho e emprego na era da precariedade

debate:: segunda-feira :: 6 de Abril :: 21h30 :: Cooperativa Árvore
(Rua Azevedo de Albuquerque, nº 1, ao Passeio das Virtudes)


Dizem-nos que o trabalho mudou e que chegou o tempo da flexibilidade. Dizem-nos que a protecção social é um resquício de outro tempo, que o pleno emprego é uma miragem, que o direito ao trabalho é coisa do passado e que o trabalho é apenas mais uma mercadoria. Dizem-nos que não há alternativas e que a única solução é adaptar-nos ao novo mundo do trabalho sem direitos.
Em Portugal, como no mundo, o trabalho mudou. Mas de que falamos quando falamos das mutações no mundo do trabalho? E o que significa exactamente a precariedade? Como se repercute no mundo da vida? Quem são os 2 milhões de pessoas em situação precária em Portugal? Como pensar novas formas de protecção social para estes trabalhadores? E a precariedade, tantas vezes apresentada como inevitabilidade, não é afinal um conjunto de novas formas de exploração no trabalho? Que formas são essas? E mediante estas transformações, como se fazem ouvir os direitos dos trabalhadores? Como reagem os sindicatos e que novas formas de organização são possíveis? Qual o papel da luta social e qual o papel do direito do trabalho nesta nova situação? O que se passou com o Código do Trabalho? E que reivindicações e que combates se impõem hoje para o precariado?

Convidando especialistas e activistas, o May Day Porto promove o debate sobre o trabalho e o emprego na era da precariedade. Juntarmos-nos no dia 6 de Abril para conhecer, para pensar em conjunto, para discutir e para transformar. O debate é aberto a todos e a todas.

30 março 2009

And a Happy Meal will never be the same....


O autor é o Patrick Boivin e tem uma página no YouTube que vale bem a pena visitar.

Apresentação do livro Utopias Piratas da Deriva Editores


É já na próxima quinta-feira, dia 2 de Abril, às 22 horas, na Livraria Gato Vadio, na Rua do Rosário, 281, na cidade do Porto, que se realiza o lançamento e apresentação da tradução para português (em Portugal) do livro Utopias Piratas de Peter Lamborn Wilson (também conhecido por Hakim Bey).


Na ocasião haverá uma conversa com Miguel Mendonça, que traduziu e propôs à Deriva a publicação de Utopias Piratas de Peter Lamborn Wilson, e António Alves da Silva. Pretende-se com esta iniciativa proporcioar um debate informal sobre a pirataria moura do século XVII e o papel muito particular da República de Salé que, diga-se, está muito pouco estudada pela historiografia oficial.

O autor, neste seu recente trabalho, foca a acção corsária da independente República pirata de Salé, durante o século XVII. Corsários, sufis, pederastas, mulheres mouras «irresistíveis», escravos, aventureiros, rebeldes irlandeses, judeus hereges, espiões britânicos, heróis populares da classe trabalhadora e até um pirata mouro em Nova Iorque, emprestam a este livro um ambiente livre constituído por comunidades insurrectas nunca verdadeiramente dominadas e portadoras de uma praxis de resistência social que abalou seriamente os estados europeus.
Peter Lamborn Wilson, nascido em 1945 e investigador e poeta norte-americano com vasta obra editada, escreveu «Sacred Drift: Essays on The Margins of Islam», na City Lights e «Scandal: in Islamic Heresy», Autonomedia
«O islamismo, no fim de contas, é o mais recente dos três monoteísmos ocidentais, e contém por isso a sua dose de crítica revolucionária do judaísmo e do cristianismo. A apostasia de um autoproclamado Messias ou de um pobre e anónimo marinheiro seria invariavelmente vista, nesta perspectiva, como um acto de revolta. O islão, em certa medida, foi a Internacional do século XVII – e Salé talvez o seu único e verdadeiro “Soviete”. À primeira vista, Salé aparenta ser um lugar ímpio, um ninho de piratas ateístas e violentos – mas assim que observamos e escutamos com mais atenção, quase podemos ouvir o eco das suas vozes distantes, recortadas em apaixonados debates e exaltadas oratórias. Os textos perderam-se ou talvez nunca tenham existido; era uma cultura oral, uma cultura auditiva… é difícil discernir os seus últimos murmúrios… mas não totalmente impossível!»
Peter Lamborn Wilson

29 março 2009

E se... os antípodas pudessem estar assim tão perto


Clique na imagem para aumentar

E se eu fizesse um buraco debaixo da minha casa, fosse por ali fora até aos antípodas deste mesmo local ? Acabava no meio do mar. O que me vale é que não ficava muito longe da costa da Nova Zelândia.
Pois é assim... experimentem no Antipode Map e vejam como pode ser no vosso caso.

28 março 2009

QUANTO VALE UM PRECÁRIO ?


DOMINGO - 29 DE MARÇO - 18H00 no
CAFÉ PÁTIO, em VILA DO CONDE, vamos
discutir a situação da precariedade no trabalho (seja ele a recibos verdes
ou não), e mais questões relacionadas com o trabalho nos dias de hoje.
Esta acção é organizada pelo May Day Porto (http://maydayporto.blogspot.com)

COM ISABEL LHANO, SUSANA VASSALO E LUIS SILVA

ÀS 22H no mesmo sítio: "VÊMO-NOS GREGOS"
EXIBIÇÃO DO FILME DE TIAGO AFONSO "LEFTERIA=LIBERDADE",
acerca da onda de contestação social que varre a Grécia.

Aparece e divulga !

27 março 2009

Earth Hour. Amanhã a tua luz faz a diferença !


De que se trata?
É algo tão simples como desligar o interruptor.


O que começou como um movimento quase espontâneo que pretendia incentivar os habitantes de Sidney a apagar as suas luzes e despertarem para os problemas ambientais, cresceu e tornou-se numa das maiores iniciativas mundiais de luta contra as alterações climáticas.
Em 2009, às 20H30 de 28 de Março, pessoas em todo o mundo são desafiadas a apagarem as suas luzes por uma hora – a Hora do Planeta.
Pretende-se este ano que mil milhões de pessoas, em mais de 1000 cidades, se unam em torno deste movimento e com este gesto simbólico mostrem que é possível tomar medidas contra o aquecimento global.
A Hora do Planeta começou em 2007, na cidade australiana de Sidney. Nessa altura 2,2 milhões de habitações e empresas desligaram as suas luzes por uma hora. Apenas um ano mais tarde é que este evento se transformou no movimento global para a sustentabilidade que é hoje, com a participação de cerca de 100 milhões de pessoas e abrangendo 35 países.
Desde então, marcos emblemáticos mundiais, tais como a ponte Golden Gate, em São Francisco (EUA), o Coliseu de Roma, em Itália, e o painel publicitário da Coca-Cola em Times Square (Nova Iorque, EUA), ficaram às escuras, como símbolos de esperança por uma causa que se torna mais urgente a cada hora que passa.
A Hora do Planeta 2009 é um apelo global de acção a todos os cidadãos, todas as empresas e todos os Governos. Um apelo para marcar presença, assumir responsabilidade e envolver-se num esforço conjunto para um futuro sustentável.
Edifícios e marcos simbólicos, desde a Europa até às Américas, vão permanecer às escuras no dia 28 de Março. Em várias cidades do mundo, incluindo Lisboa, as pessoas vão apagar as luzes e unir-se para criar uma acção vital que se pretende que desencadeie a discussão sobre o futuro do nosso precioso planeta.
Mais de 70 países vão participar na Hora do Planeta 2009. Este número cresce diariamente à medida que as pessoas começam a entender este movimento como um acto tão simples que pode gerar tão profundamente a mudança.
A Hora do Planeta é uma mensagem de esperança e uma mensagem de acção. Cada um de nós pode fazer a diferença!

Às 20:30 do dia 28 de Março de 2009 apague as luzes e veja a diferença que pode fazer no combate ao aquecimento global; registe-se em http://www.earthhour.org/portugal e junte-se ao movimento HORA DO PLANETA.


Este sábado, dia 28 de, Março, podes votar a favor do Planeta, basta desligares as luzes por uma hora, a partir das 20H30!

Para não dizerem que pecuária não é uma coisa moderna !


Pastores radicais e tecnológicos.
Porreiro Pá !

Tirem os carros de cima dos passeios!


Movimento lança campanha inédita em Portugal

Os automobilistas que estacionarem em cima do passeio, ou em passadeiras, na cidade de Lisboa, poderão vir a ter que retirar do pára-brisas do seu carro um autocolante de protesto, que pede ao infractor que “Não Pense Só No Seu Umbigo” e que “ Respeite os Peões”.
A iniciativa partiu de um grupo de pessoas preocupadas em sensibilizar os automobilistas para que não estacionem em cima dos passeios e passadeiras, danificando o espaço público e obstruindo a livre circulação dos peões, “dificultando a vida em particular a pessoas com cadeiras de rodas, carrinhos de bébé, idosos e outras pessoas de mobilidade reduzida.”
Pretende ainda chamar a atenção para a inércia das autoridades competentes em combater o flagelo do estacionamento selvagem e “garantir aos peões um espaço de circulação digno”.
Este grupo de pessoas imprimiu alguns milhares de autocolantes que serão distribuídos para serem colados nos vidros dos automóveis que forem encontrados estacionados em situação irregular.

Os autocolantes fazem referência à página de Internet http://passeiolivre.blogspot.com/ , um blog que colecciona “postais de uma cidade que não queremos”, com dezenas de fotografias de carros mal estacionados em cima de passeios e passadeiras.
Nesta página os visitantes são convidados a participar e deixar fotos e opinião sobre a forma como o estacionamento selvagem lhes dificulta a vida. Poderá ainda ser descarregado o autocolante oficial desta campanha, sendo a ideia que mais cidadãos o possam imprimir e juntarem-se a este movimento que ainda vai dar muito que falar...

26 março 2009

Dia Internacional de subir às árvores


Dia Internacional de subir às árvores
com Pic-Nic Vegetariano

29 de Março
O Domingo em que as Árvores te esperam

Onde quer que estejas, onde quer que as nossas irmãs árvores estejam, juntos fazemos um dia melhor.
Encontra uma árvore à tua medida e, com cuidado pelos dois, abraça-a, acarinha-a, sobe-a.
Dos ramos de uma árvore o mundo vê-se diferente, vê-se mais belo.
Vem partilhar esta tarde de festa connosco, reflectir um pouco a nossa integração entre o céu e a terra, entre o cimento e os espaços verdes.

No Porto,
10h - Encontro no Jardim Botânico: Caminhada por algumas árvores monumentais do Porto
13h - Picnic Vegetariano no Jardim das Virtudes com Yoga do Riso, oficina de mecânica de bicicletas (traz a tua) e mais partilhas e convívio..

Em Coimbra, na Entrada Principal da Mata do Choupal a partir das 15h

Ou onde quer que estejas, no jardim público, à porta de casa, no quintal teu ou do vizinho, escolhe a árvore a quem vais fazer companhia este dia. E depois podes ir a este sítio - http://florestamater.ning.com - inscrever-te, contar a história do teu dia e colocar as tuas fotos.

Organização no Porto: GAIA - Grupo de Acção e Intervenção Ambiental
Organização em Coimbra: Colectivo Germinal

Festa da Marcha do Orgulho LGBT no Porto - Pride Bar


(Clique na imagem para aumentar)


Dia 27 de Março pelas 23h30 no Pride Bar no Porto (Rua do Bonjardim, 1121)

Aparece e traz um@ amig@ !

25 março 2009

Dia Nacional dos Centros Históricos no Porto


(Clicar na imagem para ver maior)

No próximo dia 28 de Março, a Câmara Municipal do Porto alia-se, mais uma vez, às comemorações do Dia Nacional dos Centros Históricos, com a realização de um conjunto de iniciativas que prometem animar a Baixa Portuense.
Entrada gratuita nos monumentos classificados aderentes, realização de visitas pedestres guiadas ao Centro Histórico e aos monumentos aderentes, realização de um espectáculo musical e outro de marionetas, participação num cruzeiro no rio Douro ou numa subida vertical de balão são algumas das aliciantes propostas feitas a todos aqueles que se desloquem ao Centro Histórico neste dia. Os apreciadores da boa gastronomia portuguesa podem ainda contar com a oferta dos mais variados petiscos disponíveis em alguns dos estabelecimentos da zona histórica, ao preço de 1 euro.
Este evento é organizado pela Câmara Municipal do Porto, através da PortoLazer, e conta ainda com a participação e o apoio das seguintes entidades: Centro Português de Fotografia, Centro Regional de Artes Tradicionais, Eco-Tours Portugal, Escola Superior Artística do Porto, Fundação da Juventude, Igreja e Torre dos Clérigos, Igreja de S. Francisco, Museu de Arte Sacra, Arqueologia do Seminário Maior do Porto, Palácio da Bolsa, Porto Vivo - SRU, Sé Catedral do Porto, Teatro Nacional S. João, Associação de Bares da Zona Histórica, Douro Azul, STCP e CP.
A participação nas diversas iniciativas é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia no Posto de Turismo do Centro, ao lado da Câmara Municipal do Porto, nos dias 26 de Março das 10h30 às 12h30 e 27 de Março a partir das 9h00. As inscrições são limitadas a duas actividades por pessoa e à disponibilidade de lugares.

Para obter mais informações aceder a:
www.portoturismo.pt
www.portolazer.pt
www.cm-porto.pt

1.ª edição do “Mercadinho dos Clérigos”
28 de Março
Rua Cândido dos Reis


Depois do sucesso do “Natal feito à mão”, o Plano B lança, com o apoio da Câmara Municipal do Porto e da PortoLazer, uma nova iniciativa: o Mercadinho dos Clérigos. A Rua Cândido dos Reis foi o local escolhido para a primeira edição desta iniciativa que pretende ser um espaço de promoção, visibilidade, troca e partilha de experiências entre autores, criadores e o público em geral, onde serão vendidas todo o tipo de peças de autor (artesanato urbano, objectos decorativos), gastronomia, antiguidades, produtos biológicos, flores, etc. Simultaneamente com a realização do “Mercadinho”, irão decorrer momentos de animação, música e performances. Esta iniciativa passará a realizar-se no último sábado de cada mês.

Porto Sounds
28 de Março
Rua da Galeria de Paris
Rua Cândido dos Reis


No dia 28 a animação continua pela noite fora. Pela segunda vez neste ano, a iniciativa “Porto Sounds” regressa às Ruas Cândido dos Reis e Rua da Galeria de Paris. Às 23h00 tem início um concerto de «Anonima Nuvolari», na Rua da Galeria de Paris. Às 0h00 actuam «Os Tornados», seguindo-se a actuação dos «Irmãos Catita» à 1h00, ambos na Rua Cândido dos Reis.

Procura-se um(a) amante !


Não é bem correio do leitor mas também não é propriamente uma citação. Seria algo mais do género: as coisas que nos fazem chegar ao email. Vale a pena ler. Obrigado A.C.B. ;)

Muitas pessoas têm um amante, e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são estas últimas que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insónia, apatia, pessimismo, crises de choro, ou as mais diversas dores.
Elas contam-me que as suas vidas correm de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar o tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente a perder a esperança. Antes de me contarem tudo isto, já tinham estado noutros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão"... além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, depois de as ouvir atentamente, eu digo-lhes que elas não precisam de nenhum anti-depressivo. Digo-lhes que o que elas precisam é de um Amante!
É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem o meu conselho. Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa destas ?!".
Há também as que, chocadas e escandalizadas, despedem-se e não voltam nunca mais. Às que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico-lhes o seguinte: Amante é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de adormecermos, e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir. O nosso Amante é o que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso amante no nosso parceiro, outras vezes, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no desporto, no trabalho, na necessidade de nos transcendermos espiritualmente, numa boa refeição, no estudo, ou no prazer obsessivo do nosso passatempo preferido...
Enfim, Amante é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir vivendo". E o que é "ir vivendo"?
"Ir vivendo" é ter medo de viver. É vigiar a forma como os outros vivem, é o deixarmos-nos dominar pela pressão, andar por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastarmos-nos do que é gratificante, observar decepcionados cada ruga nova que o espelho nos mostra, é aborrecermos-nos com o calor ou com o frio, com a humidade, com o sol ou com a chuva. "Ir vivendo" é adiar a possibilidade de viver o hoje, fingindo contentarmos-nos com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.
Por favor, não se contentem com "ir vivendo". Procurem um amante, sejam também um amante e um protagonista da vossa vida...
Acreditem que o trágico não é morrer, porque afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver, por isso, e sem mais delongas, procurem um amante.
A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:
"Para se estar satisfeito, activo, e sentirem-se jovens e felizes, é preciso namorar a vida".

Texto: Dr. Jorge Bucay
Livro: "Hay que buscarse un Amante"

24 março 2009

Contra Si ! Sim, Rui Contra Si !

The Little Man


Mathias de 8 anos, está a escrever uma composição intitulada "Como entender as mulheres." Obviamente, o tópico não é o mais fácil de resolver. Uma curta-metragem bem pensada e bem concretizada para matar aquele tempinho com qualidade.

23 março 2009

A Queima dos Recibos Verdes no Equinócio Primaveril foi assim...

Um dia Mundial da Poesia fora de data... porque afinal podia ser todos os dias !


Se os Poetas Fossem Menos Patetas

Se os poetas fossem menos patetas
E se fossem menos preguiçosos
Faziam toda a gente feliz
Para poderem tratar em paz
Dos seus sofrimentos literários
Construíam casas amarelas
Com grandes jardins à frente
E árvores cheias de zaves
De mirliflautas e lizores
De melfiarufos e toutiverdes
De plumuchos e picapães
E pequenos corvos vermelhos
Que soubessem ler a sina
Havia grandes repuxos
Com luzes por dentro
Havia duzentos peixes
Desde o crusco ao ramussão
Da libela ao papamula
Da orfia ao rara curul
E da alvela ao canissão
Havia um ar novo
Perfumado do odor das folhas
Comia-se quando se quisesse
E trabalhava-se sem pressa
A construir escadarias
De formas antes nunca vistas
Com madeiras raiadas de lilás
Lisas como ela sob os dedos

Mas os poetas são uns patetas
Escrevem para começar
Em vez de se porem a trabalhar
E isso traz-lhes um remorso
Que conservam até à morte
Encantados de ter sofrido tanto
Dedicam-lhes grandes discursos
E são esquecidos num dia
Mas se trabalhassem mais
Só seriam esquecidos em dois

Boris Vian, in "Não Queria Patear"
Tradução de Irene Freire Nunes / Fernando Cabral Martins

21 março 2009

Venezuela vai legalizar os casamentos de homossexuais


A Venezuela vai legalizar as uniões homossexuais. A notícia foi adiantada pela deputada Romelia Matute, segundo a qual a lei está para breve.
O novo estatuto será chamado de “associações de convivência”. O Projecto de lei Orgânica para a Equidade e Igualdade de Género “está quase pronto” e a poucos dias de ser objecto de deliberação no Parlamento.
A lei resulta de vários encontros que os deputados da Assembleia Nacional tiveram com várias organizações de homossexuais e outras de direitos humanos. A Constituição venezuelana estabelece que todas as pessoas têm o direito a estabelecer a orientação e a identidade sexual da sua preferência de forma livre e sem descriminação.
O projecto em fase final de discussão prevê que duas pessoas do mesmo sexo possam unir-se legalmente e que isso tenha efeitos jurídicos, desde logo patrimoniais.

in Público

20 março 2009

Dia Mundial do Sono


Os portugueses são, de entre sete povos europeus, os que dormem pior por causa da crise económica. Num inquérito realizado pela empresa YouGov, 42% dos portugueses inquiridos admitiu que a deterioração da economia prejudica a qualidade do sono.

DECLARAÇÃO DO DIA MUNDIAL DO SONO

- Considerando que, sonolência e insónia constituem uma epidemia global que ameaça saúde e qualidade de vida;
- Considerando que, muito pode ser feito para prevenir e tratar a sonolência e a insónia;
- Considerando que os alertas público e profissional são os primeiros passos rumo à acção;
- Declara-se que as perturbações do sono são evitáveis e tratáveis condições em qualquer parte do Mundo.

Associação Portuguesa do Sono

Para festejar hoje DURMAM BEM !

Está mesmo quase, quase a chegar....


"Primavera" de Botticelli

A Primavera chega esta sexta-feira quando faltarem 15 minutos para o meio-dia (às 11:44), e vai manter-se até ao dia 21 de Junho, de acordo com informação do Observatório Astronómico de Lisboa.

A Primavera do hemisfério norte é chamada de "Primavera boreal", e a do hemisfério sul é chamada de "Primavera austral". A "Primavera boreal" tem início, no Hemisfério Norte, a 20 de Março e termina a 21 de Junho. A "Primavera austral" tem início, no Hemisfério Sul, a 23 de Setembro e termina a 21 de Dezembro.
Do ponto de vista da Astronomia, a primavera do hemisfério sul inicia-se no equinócio de Setembro e termina no solstício de Dezembro, no caso do hemisfério norte inicia-se no equinócio de Março e termina no solstício de Junho.
Como se constata, no dia do equinócio o dia e a noite têm a mesma duração. A cada dia que passa, o dia aumenta e a noite vai encurtando um pouco, aumentando, assim, a insolação do hemisfério respectivo.
Estas divisões das estações por equinócios e solstícios poderão ser fonte de equívocos, mas deve-se levar em conta a influência dos oceanos na temperatura média das estações. Na Primavera do hemisfério sul, os oceanos meridionais ainda estão frios e vão aos poucos aquecendo, fazendo a Primavera ter temperaturas amenas ao longo da estação.


19 março 2009

ChAOs 4 - o quarto Chaos


clique na imagem para aumentar

Tudo e nada. No final sempre tudo. Será sempre o que exigimos dos que amamos. Um estrangeiro dentro de si, uma cara conhecida, um corpo criado mas no entanto tudo estranho “Lembras-te do teu nascimento?” ela “ Claro que não pai! Que disparate tão grande!”
Daqui em diante tudo em aberto, tudo a descoberto; que decisões? Que memórias escolher? Que memórias não escolher? Que caras aniquilar? Que caras colocar de novo na parede? Enfim, tudo o que possamos imaginar numa pergunta de quem está longe.
No entanto uma cidade que nos acolheu, no entanto o abrigo, no entanto tantos anos que nos deram do que lá não nos permitiram.
“Pai que vais fazer lá em baixo? La bas cet le fin du monde!”
Eterno e tão nosso conhecido problema migrante, não ser de cá nem de lá.
Baudelaire disse: “Homem amas o teu país? Não conheço a sua latitude.
Afinal que amas tu, homem enigmático?
As nuvens... as maravilhosas nuvens.”

O encenador
Pedro Estorninho

Para mais informações ou reservas ligue 918626345 ou contacte-nos no mail: teatroensaio@gmail.com
Apareça e divulgue

Apoios / Parcerias
IEFP,IP / CACE Cultural Porto /Panmixia / ESMAE / ESE - IPP / MOLA

perrine en morceaux no Café au Lait


concerto a solo de canções soft-rock minimal
22 Março domingo 18h30
no Café au Lait
concerto com transmissão radiofónica em directo no site da E.R.(feup) e em diferido no site da Rádio Zero (Lx)

perrine en morceaux é a compositora francesa convidada a estrear a série de concertos/eventos que passarão a ter lugar no Café au Lait aos domingos.
É uma nova aposta em propostas sonoras e artísticas que encontram no Café au Lait, aos domingos, um imprevisível e fantástico palco para a sua acção e experimentação.
Intimista e charmoso, como apenas este café portuense consegue ser, um ponto de encontro obrigatório situado numa das mais cativantes e belas ruas da cidade, a Rua Galeria de Paris. Um concerto único a não perder, ao qual se seguirão outros, entre eles a série de concertos "Domingo também é Dia" programados mensalmente por aquela que dispensa apresentações, Lovers & Lollypops.
No caminho dos concertos aos domingos no Café au Lait, existirá também uma fusão de propostas de EditMakeMix e Amplificasom.
Curiosos? Estejam atentos, pois domingo vai começar!

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

A música encontrou perrine. Cantando, ela experimenta a necessidade de uma transparente ligação a ela mesma. Porque a voz não mente. perrine interpreta canções sobre loops pré-gravados de música. Ela atreve-se a uma presença a solo e transparente em palco, combinando o pessoal, o político e o poético.
A música é repetitiva mas em nenhum instante similar, pois a sua presença, simultâneamente frontal e frágil, convida e inclui o público num momento íntimo. "perrine en morceax" oferece-nos as suas canções como partes dela mesma. Com a sua voz, duas línguas, instrumentos que ela não sabe tocar, objectos, sons concretos, colaborações com adultos e crianças, momentos que já aconteceram, ela compõe peças de música apartir das quais cria loops, abrindo espaços musicais para cantar o que pensa.

Desde Setembro de 2007, perrine actuou em cerca de 40 concertos em França e fora (Valência, Porto, Bristol, Dublin, Berlim, em breve Tokyo). Frequentemente altera o seu nome artístico, ela foi já "perrine au logis", "perrine à Porto", "perrine à l`envers" e, actualmente, "perrine en morceaux". perrine está neste momento a preparar o seu primeiro álbum "essais emission", que estará pronto em Abril deste ano.

www.myspace.com/perrineb
www.sweetandtender.org

18 março 2009

Este ano o May Day desperta outras primaveras


No dia 21 de Março, desperta a primavera. É a partir do equinócio que dias e noites têm a mesma duração.
Este ano, o MayDay vai assinalar o equinócio com uma fogueira na rua: será a queima dos recibos verdes.


Em Portugal, cerca de 900 mil pessoas trabalham a recibo verde. A maioria delas são falsos trabalhadores independentes. Falsos porque deveriam ter um contrato de trabalho: cumprem horário, têm subordinação hierárquica e trabalham não em casa mas numa empresa ou num serviço do Estado. Os recibos verdes são assim utilizados para mascarar uma situação de trabalho por conta doutrem. Noutros casos, são apenas uma forma que impede que o trabalho intermitente tenha protecção social.
Em Portugal, cerca de 900 mil pessoas não têm protecção social, não têm direito ao subsídio de desemprego se ficarem sem trabalho, nem a protecção na doença. Muitas delas, acumulam dívidas imensas à segurança social e não têm sequer o direito de planear e organizar o futuro.
Os falsos recibos verdes são, na maior parte dos casos, um abuso, uma mentira e uma exploração para que os trabalhadores tenham menos direitos. O Estado é um dos grandes utilizadores desta falcatrua.
Estamos fartos. E com o despertar da Primavera, despertam também os nossos gritos de revolta. Na fogueira do equinócio vamos queimar este símbolo maior da precariedade. As nossas noites terão a mesma duração dos nossos dias e ambos têm sempre a exacta duração da nossa luta.

Dia 21 de Março, traz a tua indignação e vem queimar os teus recibos. Porque é a sede de justiça e de dignidade que desperta em nós profundas primaveras.

17 março 2009

Direcção Regional de quê ?


Margarida Moreira, diz que estamos perante um caso de «discriminação positiva».

Justificam a separação destes alunos por questões disciplinares e de ritmo de aprendizagem e à cabeça só me vem perguntas e dúvidas. Em Barcelos só os ciganos é que tem problemas disciplinares? Onde se metem os outros indisciplinados ou os outros com problemas de aprendizagem? Será que a indisciplina se resolve com separação em contentores? A escola do Cerco no Porto vai passar a funcionar num contentor? Como pode a DREN defender que alunos de 9 anos e de 19 estejam integrados no mesmo projecto pedagógico, ao mesmo tempo e no mesmo espaço?

Por último sugiro à DREN que após o processo de avaliação dos professores ponha num contentor aqueles que se portaram "mal". Ah e já agora lembram-se desta senhora Margarida que suspendeu um professor por este ter dito uma piada sobre o Engenheiro Sócrates... pois é a mesma e são 17 horas e ela ainda é a Directora!

NÃO SÃO ADMITIDOS COMENTÁRIOS DE CARIZ RACISTA, XENÓFOBO OU INSULTUOSO NEM DE PESSOA QUE NÃO TEM A CORAGEM DE SE IDENTIFICAR. NESTES CASOS SERÃO REMOVIDOS.

16 março 2009

crianças ciganas com aulas em contentor separadas das outras


Na escola básica de Barqueiros, em Barcelos, 17 crianças ciganas estão a ter aulas num contentor, longe dos restantes alunos. A denúncia foi feita pela junta de freguesia, que já pediu uma reunião de urgência, com a Direcção regional de Educação Do Norte.

Feira do Livro Manuseado


clique na imagem para aumentar

Feira do Livro Manuseado, na Assírio & Alvim de Lisboa. De 16 de Março a 11 de Abril.

Onde nos encontraremos... Mayday no Porto

15 março 2009

Portugal é de Todos !


Comemoração dos 35 anos do 25 de Abril

IMPRESA AVANÇA COM INICIATIVA “PORTUGAL É DE TODOS”

Na comemoração dos 35 anos do 25 de Abril, a SIC, o EXPRESSO, a VISÃO e o portal AEIOU, marcas do universo Impresa, uniram-se para lançar um desafio aos portugueses: darem o seu contributo para um Portugal mais positivo, realizador e livre.

Num ano em que os portugueses vão ser chamados a escolher representantes para a Assembleia da República e para o Governo, para a gestão das autarquias e para o Parlamento Europeu; num Mundo que atravessa uma das suas piores crises económicas, e em que tudo o que dávamos como certo parece estar a ser questionado; numa altura em que se celebram os 35 anos da Revolução que nos deu a liberdade e a democracia, e também porque Portugal é de Todos nós e uma só ideia pode fazer a diferença, a SIC, o EXPRESSO, a VISÃO e o AEIOU convidam todos os portugueses a a partir de hoje a irem aos respectivos sites e aí depositarem as suas Propostas para Reforçar a Liberdade, Propostas para Aprofundar a Democracia e Propostas para Construir uma Sociedade Mais Solid ária. SIC, o EXPRESSO, a VISÃO e o AEIOU comprometem-se a divulgar as propostas dos portugueses e a fazer chegar a sua voz ao Presidente da República, ao Parlamento, ao Governo, aos Municípios e aos principais representantes da Sociedade Civil.

O prazo de entrega das ideias termina a 2 de Abril. No dia 24 de Abril, as propostas serão entregues aos seus destinatários.

Clique aqui para participar.

13 março 2009

O lugar onde nos encontramos - Mayday Porto



Clique nas imagens para aumentar

Fotos: Pedro Ferreira

Mayday Porto na rua de Santa Catarina na sua primeira acção de rua.

À FORÇA DA NOSSA VOZ - foi a voz que percorreu Stª Catarina no Porto, hoje.


A "MayDay", uma parada de pessoas contra a precariedade no trabalho e na vida, vai realizar-se este ano pela primeira vez no Porto, a 01 de Maio, Dia do Trabalhador. "É uma celebração alternativa ao modelo mais tradicional das marchas do 1/o de Maio. O nosso objectivo é trazer para a rua o maior número possível de pessoas em situação de precariedade, porque muitos vivem numa espécie de clandestinidade, escondidos", disse hoje à Lusa, Pedro Ferreira, da organização.
O "MayDay" Porto pretende ser "um espaço de luta, que dê visibilidade às vidas precárias e que proporcione às pessoas confiança contra o medo instalado" e a este nível, de acordo com Pedro Ferreira, o trabalho dos sindicatos "não tem sido muito eficaz".
"A nossa posição não é ofensiva, é complementar ao trabalho dos sindicatos", frisou o responsável, referindo que a marcha "MayDay" do 1/o de Maio no Porto fará o seu próprio percurso, mas o objectivo é que no final se una à manifestação tradicional do Dia do Trabalhador.
O objectivo da organização é reunir pelo menos uma centena de pessoas no Dia do Trabalhador em protesto contra o que classifica como "as actuais expressões da desregulação laboral: falsos recibos verdes, contratos a prazo, intermitência no espectáculo, desemprego, precariedade, trabalho temporário ou estágios sem remuneração".
A primeira parada "MayDay" decorreu em Milão, Itália, em 2001. Desde então, diversas cidades em todo o mundo têm vindo a aderir a esta iniciativa. Em Portugal, o "MayDay" ocorreu pela primeira vez, em 2007, em Lisboa.
Para divulgar a iniciativa no Porto, a organização programou um conjunto de acções, estando a próxima agendada para quinta-feira, às 18:00, na Praça da Batalha. "Será uma acção muito visível que vai causar impacto por que irá intervir com as pessoas que passam na rua", promete Pedro Ferreira.
A "MayDay" Porto organiza-se em assembleias que habitualmente reúnem cerca de 50 pessoas.
"MayDay" é um termo utilizado nas comunicações radiofónicas, marítimas ou aeronáuticas que significa "urgência" ou "socorro" e que deriva do francês "m'aidez" (ajudem-me).

FONTE:LUSA

12 março 2009

Porque não gostamos do Rui Santos...


e até preferíamos outro tipo de apresentadores. Pois é! Na Argentina é assim, domingos à noite no programa Noches de Juego com a apresentadora Pamela Davis. Por cá temos um convencido que gasta metade do salário em gel e brilhantina. Realmente cada país tem o que merece...

Acção de divulgação do MAYDAY Porto 2009 - a força da nossa voz


Quinta-feira, 12 de Março, Praça da Batalha, 17h30

A força da voz dos/as precários/as sai hoje à rua!

Vamos percorrer Santa Catarina. Temos a voz e a música do Paulo Praça e todas as vozes que se juntem.
Vamos mostrar como a precariedade nos congela a vida.
Vamos contactar com as pessoas e provar que não temos vocação para o silêncio.
Vamos anunciar o MAYDAY Porto 2009 – a parada dos/as precários/as que acontece pela primeira vez nesta cidade.

Às 17h30 do dia 12 de Março (Quinta-Feira), encontramo-nos em frente ao cinema Batalha. Dali, faremos o caminho das ruas.

Aparece!

11 março 2009

Aqui não há emprego! Somos muitos mais! MayDay Lisboa 2009!

Dia Internacional da Mulher (Fora de Horas) no SOS Racismo Porto


Clique na imagem para aumentar

Sobre o filme:

Segundo as crenças hindus, quando uma mulher se casa, converte-se em metade do marido. Portanto, se ele morre, considera-se que metade da mulher também morre. Os livros sagrados dizem que uma viúva tem três opções: casar-se com o irmão mais jovem do marido, arder com o marido ou levar uma vida de total abnegação. A família de Chuyia, uma criança de oito anos que se torna viúva no próprio dia do casamento, decide por esta última opção. Chuyia vai viver para um lar de viúvas, privada de qualquer regalia social, sonho ou esperança.
Água, o mais recente filme de Deepa Mehta, completa a trilogia da realizadora indiana, iniciada pelos filmes "Terra" e "Fogo".
A história decorre em 1938, na Índia colonial, em pleno movimento de emancipação liderado por Mahatma Gandhi. No lar das viúvas, liderado pela desprezível Madhumati, que entrega as mulheres mais jovens para a prostituição, em troca de marijuana, Chuyia conhece a doce Kalyani. As duas tornam-se amigas e cúmplices na dor e no desespero.
A água é o elemento da natureza mais constante neste filme. É na orla do rio que as viúvas se purificam e rezam. É aqui que muitas delas decidem morrer. É também junto ao rio que Kalyani conhece Narayan, um jovem idealista, seguidor de Gandhi, pertencente à casta social mais alta da Índia. Estudante de direito e entusiasta da revolução protagonizada por Gandhi, o jovem está disposto a quebrar os limites impostos por uma tradição secular. Tendo como mensageira a pequena Chuyia, o amor proibido entre Kalyani e Narayan poderá florescer.
Deepa Mehta comoveu-se com a situação precária das viúvas indianas. Segundo os censos de 2001, existem cerca de 34 milhões de viúvas neste país, a viverem em condições miseráveis, de acordo com um texto religioso que conta com mais de dois mil anos de vida.
Depois de um grupo de fundamentalistas hindus terem destruído por completo o cenário onde a realizadora estava a filmar, na Índia, Deepa Mehta recriou a cidade de Varanasi e o rio Ganjes no Sri Lanka. No elenco, conta-se com a beleza de Lisa Ray, com a super estrela de Bollywood, John Abraham, e com a sensibilidade e ternura de Sarale. Esta a criança de sete anos, nascida no Sri Lanka, descoberta por Deepa Metha, que nunca tinha actuado antes, não sabia uma palavra de indiano ou de inglês. Aprendeu as palavras foneticamente, com a ajuda de um tradutor.
Terminar "Água" foi difícil, mas era uma missão pessoal para a realizadora.

10 março 2009

Teoria da Conspiração !!!


Está o Rui Santos em casa a fazer as contas aos salários que o Futebol Clube do Porto anda a pagar!

MANIFESTAÇÃO PELOS DIREITOS D@S IMIGRANTES



15 de MARÇO (domingo) - 15h00
MARTIM MONIZ - LISBOA

MAYDAY 2009: O PRECARIADO SAI À RUA! - 3ª Assembleia


3ª Assembleia: 10 de Março, terça-feira
Local: Maus Hábitos (Rua Passos Manuel, 178, 4º andar. Porto)
Horário: 21h30


Nesta assembleia:
- partilharemos informação acerca dos trabalhos que estão a ser desenvolvidos pelos diversos grupos;
- falaremos da iniciativa de rua que vai decorrer na quinta-feira;
- abordaremos outros assuntos que sejam pertinentes (sugestões?)

Uma vez que ainda não temos fundos, agradecemos que levem 1, 2 ou outros euros para contribuir para os custos de elaboração dos panfletos e outros materiais necessários para as próximos iniciativas!

Contamos contigo e traz um amigo/a!

09 março 2009

Fotobombardices de fim-de-semana



Clique nas fotos para ver maior

Fotos: Pedro Ferreira
Inaugurações na Rua Miguel Bombarda - 7 Março 2009 - Porto

WE CAN CHANGE !

07 março 2009

Sita sings the blues


Um filme de animação que combina uma história mitológica indiana com um espectáculo de marionetas, interlúdios musicais com a voz da cantora de jazz Annette Hanshaw e cenas da vida da própria autora, Nina Paley. Os estilos visuais variam consoante a história, mas tudo foi gerado em computador a 2D. Sita é uma deusa que foi separada de seu Senhor e amado marido Rama. Nina Paley é um animadora cujo marido mudou-se para a Índia e desde então comunicam-se por por email. Três personagens narram tanto tragédia antiga e moderna comédia nesta maravilhosa interpretação em animação do épico indiano Ramayana. Levado ao som de jazz dos anos 20’s de Annette Hanshaw, Sita Sings Blues conta uma estória da cultura Indiana envolvente e colorida.

Apesar de já ter recebido alguns prémios ainda não houve vontade de o colocar no mercado comercial. À falta de vontade das distribuidoras e com a vontade do público a realizadora colocou o filme na versão integral na internet para toda a gente. Podem vê-lo aqui

06 março 2009

10 anos depois da sua morte... o cinema possível


as obras continuam a falar pelo autor





Uma montagem dos seus filmes e um pequeno documentários sobre o realizador


Este sábado, BOMBARDAS ?


Clique para aumentar

De destacar na galeria Arthobler que inaugura uma mostra individual de pintura do artista sírio Sabhan Adam. É uma exposição inédita em Portugal.
Em comunicado, a galeria refere que a obra de Sabhan Adam é "considerada pela crítica no meio artístico árabe como groundbreaking, pela atitude irreverente, mas principalmente pela quebra com os cânones tradicionais da representação que ainda subsistem na Arte em muitos países muçulmanos".

Formação Direitos Humanos - Observatório Direitos Humanos - IIº módulo


Clique na imagem para aumentar

05 março 2009

HANDLE WITH LOVE PROJECT - passem por lá


Manuela São Simão e Joana Mateus
colaboração do músico JASG e Rádio Zero (Lisboa)

Espaço Ilimitado - núcleo de difusão cultural
Rua de Cedofeita, 187 - 1º, 4050-179 Porto

7 de Março a 4 de Abril 2009

Curadoria: João Baeta

Inauguração 7 de Março - 16h às 20h

Handle With Love aborda o humano emotivo e sensorial, perspectivando-o como mais um objecto consumível, pelas redes de interrelação sócio-comercial, que o restringem e condicionam enquanto sujeito actuante.

Performance radiofónica por JASG, Joana Mateus e Manuela São Simão,on-going das 17h00 às 19h00 com transmissão simultânea na RÁDIO ZERO (Lisboa) em http://www.radiozero.pt e interacção com as caixas de som alojadas no blog do projecto http://handlewithlove-project.blogspot.com.

A partir desta performance será desenvolvido um projecto para a rede de rádios RADIA http://www.radia.fm a ser transmitido no mês de Junho (info futura no blog).

Livre Cidadania começa aqui


Não há direito à vida sem condições materiais que a sustentem. Nas sociedades de hoje, para a maior parte das pessoas, a existência é garantida pelo trabalho assalariado.

Com a crise global que estamos a viver e à medida que o desemprego vai aumentando, apenas ouvimos falar em proteger o emprego como único meio de garantir o rendimento necessário. Porque é de rendimentos que falamos quando se reconhece que as desigualdades aumentam, que a pobreza se instala nas sociedades mesmo entre a parte da população com emprego.

Que todos os cidadãos tenham acesso a um rendimento mínimo, que lhes possibilite as condições básicas de existência, deveria ser um direito humano elementar. E assegurado pelos Estados.

É isso que tentamos promover em livrecidadania.blogspot.com.

Em Portugal, um primeiro passo nessa direcção foi já dado pelo governo de Guterres com o Rendimento Mínimo Garantido. Apesar do recuo ideológico promovido pelo governo de Durão Barroso/Paulo Portas, transformando-o em Rendimento Social de Inserção, esta base ainda se mantém. A crise actual, em que verbas astronómicas se enterram no sistema financeiro e em empresas sem que se vislumbre a sua resolução, torna urgente que se avance decididamente para a instituição de um Rendimento Universal de Cidadania.

É esse o objectivo em livrecidadania.blogspot.com.

Olhar para a experiência brasileira e para o projecto-piloto presentemente em curso na Namíbia é uma maneira de concretizarmos as reflexões necessárias.

Pela nossa parte, na próxima 6ª feira, dia 6 de Março, vamos encontrar-nos depois de jantar na CasaViva (Praça Marquês do Pombal, 167, Porto –junto à igreja do terço – metro: Marquês) para conversar sobre o assunto.

04 março 2009

Censurem este a ver se eu deixo !


O grupo de entretenimento adulto alemão “Beate Uhse” propõe vender canais de televisão com controlo parental. O lema desta campanha é “You’ll see it, your kids won’t”.
Uma coisa é certa, quando forem fazer um daqueles testes psicotécnicos em que vos perguntam “o que vê nesta mancha de tinta”, não se precipitem, esperem um pouco que a tinta espalhe…

03 março 2009

MAYDAY 2009... é no Porto e já está nas ruas !

Amor em tempo de crise !


Sessão de poesia "Amor em tempo de crise" - próxima 5ª feira dia 5 de Março pelas 21,30 no Café Progresso, com TANGO ARGENTINO ao vivo!

02 março 2009

MAYDAY 2009: O PRECARIADO SAI À RUA !


2ª Assembleia: 2 de Março, segunda-feira
Local: Maus Hábitos (Rua Passos Manuel, 178, 4º andar. Porto)
Horário: 21h30

A tua presença e motivação são fundamentais!
Contamos contigo na próxima segunda-feira! E traz um amigo/a também!

01 março 2009

Xilo noites


Ontem à noite estive a fazer isto, com ela que se correr bem acabará por ficar como o da figura em baixo. Temos artistas, hein!!!

Xilogravura é a técnica de gravura na qual se utiliza madeira como matriz e possibilita a reprodução de imagens e textos sobre papel ou outro suporte adequado. É um processo inversamente parecido com um carimbo já que o papel é prensado com as mãos sobre a matriz.
A técnica exige que se entalhe na madeira, com ajuda de instrumento cortante, a figura ou forma (matriz) que se pretende imprimir. Em seguida usa-se um rolo de borracha embebecida em tinta, tocando só as partes elevadas do entalhe. O final do processo é a impressão em alto relevo em papel ou pano especial, que fica impregnado com a tinta, revelando a figura.
A xilogravura originou-se na China, sendo conhecida desde o século VIII. No oriente, ela já se afirma durante a Idade Medieval. No século XVI duas inovações revolucionaram a xilogravura. A chegada à África das gravuras Europeias a cores, que tiveram grande influência sobre as artes do século XX, e a técnica da gravura de topo criada por Thomas Bewick.
No final do século XVII Juliana Gularte teve a idéia de usar uma madeira mais dura como matriz e marcar os desenhos com o buril, instrumento usado para gravura em metal e que dava uma maior definição ao traço. Dessa maneira Bewick diminuiu os custos de produção de livros ilustrados e abriu caminho para a produção em massa caseira de imagens pictóricas. Mas com a invenção de processadores de impressão a partir da fotografia a xilogravura passa a ser considerada uma técnica actualizada. Actualmente ela é mais utilizada nas artes plásticas e no artesanato do nordeste do país.